Nome oficial: Casa de Vidro

Localização: General Américo de Moura, 200 – CEP:05690-080 – São Paulo, SP.

Autor Construtor: Arquiteta Achillina Bo Bardi.

Data da edificação: 1951.

 

Descrição Técnica: A residência sugere a típica implantação das casas rurais brasileiras com o aproveitamento da situação de meia-encosta, o seu volume é preponderantemente horizontal como que se projeta acima do chão. Sua sustentação se faz por intermédio de pilotis em tubos de aço que reforçam a ideia do volume pairar no declive do terreno. A área do chão serve de acesso para o pavimento superior, a relação da escada metálica com o piso e com a vista que, poderia lembrar a da escada da casa-grande, do porão alto ao pavimento de moradia.

 

Motivo do Tombamento: Pela singularidade do projeto arquitetônico e paisagístico da “Casa de vidro”, concebido em 1951 pela arquiteta Lina Bo Bardi, e pela existência de um acervo de obras de arte, de mobiliário, de design e de objetos que são parte da vida da residência.

 

Histórico: A “Casa de Vidro”, denominada assim pela população do Real Parque e do Brooklin, foi construída em 1951. De autoria da arquiteta Lina Bo Bardi, é um exemplo daquilo que poderia ser realizado com o antigo Código de Normas Brasileiro no que tange a utilização de materiais de aço e vidro. Foi a primeira casa que se construiu no “Jardim Morumby”, quando o bairro ainda possuía essa denominação. Edificada em uma área de grande reserva de Mata Atlântica e de exuberante fauna está localizada de fronte com a antiga “Casa da Fazenda” que conserva os ferros e as correntes do tempo da escravidão.

A ideia inicial da edificação era de ser uma sede de campo, um centro para recepções de um pretendido Instituto de Arte Contemporânea que seria um órgão agenciador de artistas de nível internacional que viessem ao Brasil para apresentar trabalhos e montar oficinas. O projeto não foi viabilizado e, assim, Lina Bo Bardi decidiu transformá-la em sua residência.

Desde o ano de sua execução, a residência da arquiteta vem sendo incluída no conjunto de obras que a partir da casa modernista de Vila Mariana do arquiteto Warchavchik e vem assinalando o desenvolvimento da arquitetura racionalista. Lina Bo Bardi faz parte de um grupo de arquitetos estrangeiros que a partir do final da década de 1940 veio contribuir para a definição dos novos rumos para a arquitetura da Cidade de São Paulo e o projeto de sua casa é orientado pelos conceitos racionalistas da arquitetura moderna internacional. 

Bibliografia:

Processo de tombamento CONDEPHAAT nº 24938/86.
Portal : www.arquicultura.fau.usp.br

Dados Oficiais do Bem imóvel


Esferas de tombamento: CONDEPHAAT

Áreas de envoltórias: A. E. Casa de vidro.

Dados da Sub-Prefeitura: 

Dados do tombamento pelo CIT : 

Nível de tombamento :  Preservação Total 

End. do imóvel:  General Américo de Moura, 200 – CEP:05690-080 – São Paulo, SP.

End.Official pelo IPTU :  General Américo de Moura, 200 – CEP:05690-080 – São Paulo, SP.

Diário Official : Poder Executivo, Seção I, 20.01.1987, pg 13.

Resolução: Resolução 06 de 19/01/1987.

Livro do Tombo: Inscrição nº 264, p. 69, 23/01/1987.

Eu recebo as fichas de imóveis, artigos e noticias, valido e logo após público com os respectivos créditos e referências dos colaboradores. Se você quer ser um autor colaborador entre em contato conosco.